POLICIAL

[POLICIAL][threecolumns]

POLÍTICA

[POLÍTICA] [threecolumns]

ANUNCIANTES

PORTARIA REDUZ PER CAPITA DO FUNDEB, FRUSTA EXPECTATIVA DO REAJUSTE DO PISO DO MAGISTÉRIO E LUDIBRIA(ENGANA) PREFEITOS E ENTIDADES.

POR: Eliezer Da Silveira Azevedo
FOTO DIVULGAÇÃO: GOOOGLE
Segundo a Portaria 16/2013, publicada na última quarta-feira, o valor da Per Capita mínima nacional do FUNDEB se reduz de R$ 2.221,73 para R$ 2.022,51. Ao que parece tanto Professores que não querem mudança em relação ao reajuste do Piso do Magistério, que pela Lei se dá de acordo com a variação do aumento do FUNDEB, como os Prefeitos e as Entidades Municipalistas que querem a mudança da indexação do INPC-FGV, saíram perdendo, pois com uma redução da ordem de 9,78%, o Valor do Piso para o ano que vem deverá ficar em torno de R$ 1.697,39, porém os Estados e Municípios perderão o mesmo montante em receita do FUNDEB, principalmente aqueles que dependem da Complementação da União, prenunciando assim um desastre financeiro as vésperas do final do ano.

Muitos municípios não poderão honrar seus compromissos, outra questão importante é que, como sempre, com a invenção de argumentos e com subterfúgios que fogem da legalidade e de forma abusiva, a União maquia os dados da Receita e retira dinheiro que deveria financiar a Educação, para quem sabe cobrir o caixa da divida interna, garantindo assim dinheiro para os banqueiros que irão financiar as campanhas eleitorais do próximo ano, ficando tão somente um profundo sentimento de indignação pelo lado dos Professores e pelo lado dos Prefeitos e Entidades Municipalistas, que mais uma vez fora, tapeados, ludibriados e trapaceados, pelos Governos Estaduais e pela União, que os usam como massa de manobra e os fazem assumir o discurso errado, ao invés de se juntarem aos Professores, para cobrarem o cumprimento da Lei do FUNDEB

Até quando Professores e Prefeitos serão enganados e colocando-os uns contra os outros? Despertem e unam suas lutas para que a Lei do FUNDEB seja obedecida e para que a Per-Capita mínima ao invés de regredir seja estimada no valor real que hoje seria de R$ 3.351,74, conforme o crescimento da Receita de 2007 até 2013 apontado pelos dados do Ministério da Fazenda, porem não cumprido pelo Governo Federal .

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
A N U N C I E A Q U I
ANUNCIE AQUI!