ANUNCIE AQUI!

Meninas de 12 e 14 anos dopam os pais para ir a churrasco

Duas adolescentes, de 12 e 14 anos, tiveram que prestar depoimento ao Conselho Tutelar – Zona Sul após o pai das jovens ter denunciado que as garotas o doparam para ir a um churrasco. Segundo o conselheiro tutelar que atendeu a ocorrência, as meninas usaram um sonífero para que o pai e a mãe caíssem em sono profundo. A mãe, que faz uso de medicamentos controlados, passou mal e ainda se encontra em estado alterado.

O depoimento das adolescentes foi tomado na sexta-feira passada, mas veio a público somente ontem. De acordo com informações do conselho, as adolescentes teriam comprado o sonífero em uma farmácia e despejado o frasco inteiro do medicamento no suco que os pais beberam durante o jantar. O remédio teria feito com que o pai dormisse logo após a refeição.

Quando o casal dormiu, as adolescentes pegaram carona com um amigo e seguiram para o churrasco, retornando apenas no outro dia, por volta das 13h. Ao chegar em casa, encontraram o pai entrando no carro para levar a mãe ao médico. Ainda conforme informações do conselho, a mãe é depressiva e faz uso de medicamentos controlados. Em função disso, o sonífero teria provocado complicações de saúde.

Em pânico diante do problema, a filha mais velha resolveu contar o plano do uso do sonífero ao médico que atendeu a mãe. O pai decidiu procurar o Conselho Tutelar por acreditar que apenas medidas domésticas não seriam suficientes. As mesadas – de R$ 500 para cada – e os passeios de fim de semana foram cortados. A mãe não está mais comendo em casa, por medo de que as filhas tentem envenená-la, e estaria dormindo todos os dias com a porta do quarto trancada.

A família é de classe alta, mora na região central da cidade e as garotas estudam em um colégio

Churrasco

No depoimento prestado ao Conselho Tutelar, as garotas contaram que doparam os pais pois eles não as deixaram ir a um churrasco em uma chácara no Jardim Aclimação. O pai sempre autorizava as meninas a ir a festas no local, e as levava e buscava. A decisão pela proibição deu-se porque ele teria ficado sabendo de boatos de que os eventos tinham drogas, bebidas e sexo.

O pai teria recebido as informações por parte de amigos, ao acaso, em um clube da cidade. Em conversas, ele teria ouvido alguns combinando como enganariam as esposas para ir ao evento. Bebidas seriam usadas para facilitar o contato com meninas mais novas. O pai das garotas chegou a brigar com um amigo, que insinuou que as duas seriam prostitutas por frequentar tais churrascos.

O Conselho Tutelar está investigando o proprietário da chácara, que pode ser responsabilizado por oferecer bebidas a menores e aliciamento. “Também estamos averiguando denúncias de que havia um homem que levava os jovens até o local”, informou ontem o conselheiro tutelar Vandré Fernando.

A denúncia de dopagem será encaminhada à Vara da Infância e Juventude. As adolescentes devem ser advertidas juridicamente e passar por observação psicológica, além de monitoramento pelo Conselho Tutelar.

(O Diário) Foto ilustrativa
Share on Google Plus

About BLOG DO UDENILSON