Randolfe e Cid Gomes articulam bloco de oposição a Bolsonaro no Senado sem o PT - BLOG DO UDENILSON

TV ITIÚBA

ANUNCIE AQUI

21 de novembro de 2018

Randolfe e Cid Gomes articulam bloco de oposição a Bolsonaro no Senado sem o PT


O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) passou os últimos dias chamando pessoalmente congressistas para uma reunião marcada para a noite desta quarta-feira (21). O encontro, que reunirá membros de diversos partidos, terá como foco as estratégias e o formato da oposição no Senado ao governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

O encontro será no apartamento funcional do senador em Brasília. A ideia é tentar unir na frente de oposição: Rede, PPS, PDT e PSB. Na manhã desta quarta (21), Randolfe conversou a portas fechadas com o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE), irmão do candidato derrotado à presidência da República Ciro Gomes (PDT).

A exemplo do que já está em curso na Câmara, o bloco não deve incluir o PT.

O Congresso em Foco apurou que foram convidados para a reunião desta quarta os seguintes nomes:

- senadora Kátia Abreu (PDT-TO);

- senador Reguffe (Sem Partido-DF);

- senador eleito Cid Gomes (PDT-CE);

- senadora eleita Leila do Vôlei (PSB-DF);

- senador eleito Fabiano Contarato (REDE-ES);

- senador eleito Jorge Kajuru (PRP-GO);

- senador eleito Delegado Alessandro Vieira (REDE-SE);

- senador eleito Cap. Styvenson (REDE-RN)

- senador eleito Marcos do Val (PPS-ES);

- senador eleito Veneziano (PSB-PB);

- deputado federal eleito senador Weverton (PDT-MA);

- deputada federal eleita senadora Eliziane Gama (PPS-MA);

- senador eleito Flávio Arns (REDE-PR.

A principal novidade foi o convite de última hora a Kátia Abreu. A senadora está no meio do mandato e foi candidata a vice-presidente na chapa presidencial derrotada de Ciro Gomes. Apesar das tentativas de Randolfe e Cid para tentar atraí-la para a o bloco de oposição, a assessoria de imprensa de Kátia Abreu não confirmou a ida dela ao jantar.

Katia Abreu chegou a retornar ao Senado após as eleições, mas tirou uma licença para estudar no exterior. A congressista só deve retomar as atividades parlamentares no ano que vem.

A reportagem apurou que também não devem comparecer: Flávio Arns, Marcos do Val, e Capitão Styvenson.