Últimas

NOTÍCIAS
REGIONAL

Em Destaque

Meio Ambiente

Esporte

Cultura

Agora Veja

Hidroxicloroquina não tem eficácia contra a Covid em pacientes leves e moderados, diz estudo brasileiro

(foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)
No maior estudo brasileiro publicado até agora, pesquisadores apontam que a hidroxicloroquina não teve eficácia no tratamento da Covid-19 em pacientes com casos leves e moderados atendidos em hospitais.

O estudo aponta que, após 15 dias de tratamento, percentuais semelhantes dos pacientes (que tomaram ou não hidroxicloroquina) já estavam em casa "sem limitações respiratórias". O percentual de óbitos foi igual em todos os grupos: 3%.

A pesquisa, revisada por outros cientistas, foi publicada no "The New England Journal of Medicine". Sociedade Brasileira de Infectologia diz que hidroxicloroquina deve ser abandonada no tratamento da Covid.

O estudo foi realizado pela Coalizão COVID-19, que ainda conduz outros oito estudos sobre o tema, incluindo um sobre a mesma droga no tratamento de casos ambulatoriais, ou seja, em casos mais leves da Covid-19.

O grupo é formado por Hospital Israelita Albert Einstein, HCor, Hospital Sírio-Libanês, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, o Brazilian Clinical Research Institute (BCRI) e Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet).

G1

PGR: '300 do Brasil' organiza ações que violam Lei de Segurança Nacional

© Ed Alves/CB/D.A Press

A Polícia Federal (PF) prendeu, na manhã desta segunda-feira (15/6), em Brasília, a ativista bolsonarista Sara Winter. A ordem de prisão foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no âmbito do inquérito sobre a organização de atos antidemocráticos. Há outros cinco mandados de prisão em cumprimento, todos contra lideranças do grupo "300 do Brasil".
O inquérito no qual Moraes decretou as prisões de Sara Winter e outros cinco lideranças do "300 do Brasil" foi aberto em 21 de abril, a pedido do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, para apurar "fatos em tese delituosos" envolvendo a organização de atos no Dia do Exército (19 de abril) que contaram com palavras de ordem contra o STF e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pedidos de intervenção militar e ainda faixas com inscrições favoráveis a um novo AI-5, o mais duro ato da ditadura (1964 a 1985). 
Ao enviar o pedido de investigação ao STF, Aras disse que os "fatos em tese delituosos" foram cometidos "por vários cidadãos, inclusive deputados federais". A investigação foi aberta para verificar se houve violação à Lei de Segurança Nacional.
Ao autorizar o inquérito, Moraes destacou que a Constituição "não permite o financiamento e a propagação de ideias contrárias à ordem constitucional e ao Estado Democrático, nem tampouco a realização de manifestações visando o rompimento do Estado de Direito".

Sara Winter é presa pela Polícia Federal em Brasília

Foto: Reprodução

Tribunal Federal (STF), a extremista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, foi presa temporariamente pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira (15), em Brasília.

Winter é líder do grupo 300 do Brasil, com inspiração militar, de apoio ao presidente Jair Bolsonaro. No fim de maio, depois que foi alvo de mandados de busca e apreensão autorizadas pelo STF, a extremista usou as redes sociais para ameaçar o ministro Alexandre de Moraes. À época ela disse que o Moraes “nunca mais teria paz” e que contaria com ajuda para descobrir onde ele mora e quem trabalha na casa dele.

O mandado de prisão foi expedido pelo próprio ministro, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) no inquérito que está investigando protestos antidemocráticos que pedem uma intervenção militar e o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Congresso Nacional. Ao todo, seis pessoas foram presas hoje.

Na noite de sábado (12), o prédio do STF em Brasília foi depredado por fogos de artifício. Imagens do ataque foram divulgadas em redes sociais, e o episódio foi criticado pelo presidente da corte, Dias Toffoli. O atque, no entanto, não tem relação com as prisões feitas nesta segunda pois, como afirma a PGR, os pedidos de detenção foram feitos um dia antes, na sexta-feira.

A advogada de Sarah, Renata Felix, informou que a prisão temporária é por cinco dias e que vai entrar com pedido de habeas corpus. “O objetivo das prisões temporárias é ouvir os investigados e reunir informações de como funciona o esquema criminoso”, diz a PGR, em nota. O inquérito corre sob sigilo.

Ativista Greta Thunberg está em isolamento após sentir sintomas do coronavírus


Em sua rede social, Greta Thunberg contou que ficou em isolamento por duas semanas ao apresentar sintomas do novo coronavírus. 

A ativista disse que ela e o pai começaram a sentir os sintomas há pelo menos 10 dias.

“Eu estava me sentindo cansada, tendo calafrios, dor de garganta e tossindo. Meu pai teve os mesmos sintomas, mas muito mais intensos e com febre”, revelou Greta.

Além disso, a ativista disse que optou pelo isolamento, pois na Suécia o teste para o COvid-19 só é feito caso a pessoa precise de tratamento médico.

“Não fiz o teste para Covid-19, mas é extremamente provável que eu tenha tido, dados os sintomas e as circunstâncias combinadas”, explica.

“Eu quase não me senti mal. Minha última gripe foi muito pior do que isso! Se não fosse por outra pessoa com o vírus simultaneamente, eu poderia nem suspeitar de nada. Então, eu teria pensado que estava me sentindo mais cansada que o normal e com um pouco de tosse”, descreve.

Thunberg aproveitou para chamar a atenção dos mais jovens quanto a gravidade da doença, já que os sintomas costumam ser mais brandos e as vezes imperceptíveis em determinadas idades.

“Muitos [especialmente jovens] podem não notar nenhum sintoma ou ter sintomas muito leves. Então, eles não sabem que têm o vírus e podem transmiti-lo a pessoas em grupos de risco. Nós que não pertencemos a um grupo de risco temos uma enorme responsabilidade. Nossas ações podem ser a diferença entre vida e morte para muitos outros”, alertou.


Ver essa foto no Instagram

The last two weeks I’ve stayed inside. When I returned from my trip around Central Europe I isolated myself (in a borrowed apartment away from my mother and sister) since the number of cases of COVID-19 (in Germany for instance) were similar to Italy in the beginning. Around ten days ago I started feeling some symptoms, exactly the same time as my father - who traveled with me from Brussels. I was feeling tired, had shivers, a sore throat and coughed. My dad experienced the same symptoms, but much more intense and with a fever. In Sweden you can not test yourself for COVID-19 unless you’re in need of emergent medical treatment. Everyone feeling ill are told to stay at home and isolate themselves. I have therefore not been tested for COVID-19, but it’s extremely likely that I’ve had it, given the combined symptoms and circumstances. Now I’ve basically recovered, but - AND THIS IS THE BOTTOM LINE: I almost didn’t feel ill. My last cold was much worse than this! Had it not been for someone else having the virus simultainously I might not even have suspected anything. Then I would just have thought I was feeling unusually tired with a bit of a cough. And this it what makes it so much more dangerous. Many (especially young people) might not notice any symptoms at all, or very mild symptoms. Then they don’t know they have the virus and can pass it on to people in risk groups. We who don’t belong to a risk group have an enormous responsibility, our actions can be the difference between life and death for many others. Please keep that in mind, follow the advice from experts and your local authorities and #StayAtHome to slow the spread of the virus. And remember to always take care of each other and help those in need. #COVID #flattenthecurve
Uma publicação compartilhada por Greta Thunberg (@gretathunberg) em


Luisa Mell chora na web com piora dos sintomas da Covid-19

Foto: Divulgação
Luisa Mell publicou diversos vídeos em sua rede social nesta terça-feira (24) para falar aos seguidores sobre o seu estado de saúde. A ativista foi diagnosticada com o novo coronavírus e revelou que amanheceu sentindo muitas dores e chorou com a piora dos sintomas da doença.

“Bom dia. Hoje não está legal. Hoje está mais difícil, muita dor nas costas, muito cansada, muita dor de barriga”, disse Luisa.

O marido da ativista, Gilberto Zaborowsk, permanece internado no hospital. Ele está se recuperando de uma pneumonia, também causada pelo coronavírus.

Fonte:

TV Itiuba.Itiubense